segunda-feira, 11 de abril de 2011

Você tem a informação que precisa para tomar boas decisões sobre planos de previdência?

De São Paulo, SP.

Todo trabalhador brasileiro tem o direito de ter acesso a informação que ele ou ela precisam para tomar boas decisões sobre como poupar para a aposentadoria.

É simples assim!

Ainda não temos no Brasil legislação requerendo dos administradores de planos de previdência complementar a divulgação clara, transparente e de fácil compreensão, de informações-chave como taxas de carregamento administrativo, taxas de gestão financeira e fatores atuariais comumente usados nos planos de aposentadoria.

Isso impede que os participantes possam comparar “laranja-com-laranja” quando têm que escolher uma das, literalmente, centenas de alternativas de produto de previdência complementar oferecidas no mercado.

Também não há regulamentação alguma exigindo que os gestores de planos de previdência complementar forneçam aos participantes, em bases anuais, um extrato com uma projeção do valor estimado da renda mensal que o participante deverá receber ao se aposentar.

Como se espera que milhões de participantes de planos de previdência sejam capazes de fazer um planejamento financeiro mínimo para a aposentadoria, se nem ao menos conseguem vislumbrar o quanto deverão receber no futuro a partir das contribuições que fazem hoje?

Pior é constatar que um participante poderia aumentar suas contribuições no plano individual ou fazer contribuições voluntárias no plano corporativo, para ter um benefício melhor no futuro, mas não faz isso - enquanto ainda tem muitos anos até a data da aposentadoria - simplesmente porque lhe faltam informações...

É impossível para um participante leigo entender o que significa “AT-2000 + 0%aa”. Na prática, essa notação mostra a taxa de juros garantida na fase de concessão do benefício e a tábua de mortalidade que, conjugados, resultam no fator atuarial usado no cálculo da renda vitalícia dos planos de previdência.

Porém, todos entenderiam facilmente se lhes fosse explicado que a maioria dos PGBL comercializados hoje no mercado usa essa básica técnica e considera que o dinheiro deles não vai render nada depois que eles se aposentarem.

Ou seja, durante 20, 25 anos - tempo estimado entre a data de aposentadoria e a morte do participante - a seguradora vai continuar a investir o dinheiro das reservas do participante e ficará com 100% do retorno desse investimento, não dividindo nada com ele.

A segurança previdenciária deveria ser uma das prioridades de qualquer formulador de políticas públicas. Está na hora de criar algumas regras para disciplinar o mercado de planos de previdência complementar.

Torço pelo momento de vermos esse assunto, no Brasil, pelo espelho retrovisor.

Forte abraço,
Eder.


Fonte: Artigo escrito por Eder C. da Costa e Silva

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cuidados na Portabilidade

Hora no Mundo?

--------------------------------------------------------------------------

Direitos autorais das informações deste blog

Licença Creative Commons
A obra Blog do Eder de Eder Carvalhaes da Costa e Silva foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em nkl2.blogspot.com.
Podem estar disponíveis permissões adicionais ao âmbito desta licença em http://nkl2.blogspot.com/.

Autorizações

As informações publicadas nesse blog estão acessíveis a qualquer usuário, mas não podem ser copiadas, baixadas ou reutilizadas para uso comercial. O uso, reprodução, modificação, distribuição, transmissão, exibição ou mera referência às informações aqui apresentadas para uso não-comercial, porém, sem a devida remissão à fonte e ao autor são proibidos e sujeitas as penalidades legais cabíveis. Autorizações para distribuição dessas informações poderão ser obtidas através de mensagem enviada para "eder@nkl2.com.br".



Código de Conduta

Com relação aos artigos (posts) do blog:
1. O espaço do blog é um espaço aberto a diálogos honestos
2. Artigos poderão ser corrigidos e a correção será marcada de maneira explícita
3. Não se discutirão finanças empresariais, segredos industriais, condições contratuais com parceiros, clientes ou fornecedores
4. Toda informação proveniente de terceiros será fornecida sem infração de direitos autorais e citando as fontes
5. Artigos e respostas deverão ser escritos de maneira respeitosa e cordial

Com relação aos comentários:
1. Comentários serão revisados depois de publicados - moderação a posteriori - no mais curto prazo possível
2. Conflitos de interese devem ser explicitados
3. Comentários devem ser escritos de maneira respeitosa e cordial. Não serão aceitos comentários que sejam spam, não apropriados ao contexto da dicussão, difamatórios, obscenos ou com qualquer violação dos termos de uso do blog
4. Críticas construtivas são bem vindas.




KISSMETRICS

 
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil License.