quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Os participantes dos planos de previdência estão preparados para o risco, não para a incerteza!

De São Paulo, SP.

Risco ou Incerteza?

Em 1916 Frank Knight era um estudante de doutorado da Universidade de Cornell nos EUA e estava trabalhando na sua dissertação.

Publicada mais tarde com o título de “Risk, Uncertainty & Profit” (Risco, Incerteza e Lucro), a tese de doutarado levou Knight à fama por ter feito o que se reconhece hoje como a distinção entre risco e incerteza.

De acordo com Knight, risco é um evento aleatório cuja probabilidade de ocorrência pode ser conhecida. O risco pode ser mensurado e pressupostamente, gerenciado.

Knight definiu incerteza como um evento aleatório com probabilidade de ocorrência desconhecida. Como esses “riscos desconhecidos” não podem ser medidos, eles certamente não podem ser gerenciados.

Nota: Evento aleatório é qualquer coisa deixada de fora depois que nós pensamos em  tudo o que pode ocorrer.

O trabalho de Knight lançou as fundações para a maneira pela qual se lida com riscos hoje no setor financeiro e de seguros.

Gerenciando Riscos versus Incertezas

Baseado no trabalho de Knight, quando falamos de gerenciar riscos estamos nos referindo a administrar eventos aleatórios com probabilidades conhecidas.

No mundo estéril das finanças modernas e dos investimentos dos fundos de pensão, risco é igual a volatilidade. Assume-se, portanto, que o espectro de possíveis resultados para os investimentos fica praticamente fixo dentro de uma distribuição normal (curva normal).

Se conhecemos e podemos medir, então, assume-se que se pode gerenciar os riscos. Mas no mundo real existe a incerteza.

De fato, para um participante de plano de previdência complementar o maior risco nos investimentos da sua poupança voltada para a aposenatdoria é a incerteza. Ou seja, aquilo que o administrador dos ativos do plano deixa de fora depois de pensar que pensou em tudo.

Os participantes de planos de previdência pensam que risco e incerteza é a mesma coisa. Quando decidem investir em um PGBL, VGBL ou em um fundo com alocação em renda variável (ações) eles pensam em risco de uma forma geral e não como uma idéia acadêmica abstrata.

Será que eles tem a exata noção de que existem os (eventos) desconhecidos (que são) desconhecidos? Será que sabem que o conjunto limitado de dados históricos sobre os investimentos não representa todos os possíveis retornos?

A diferença na forma de comunicar o significado do risco, leva os participantes a pensarem que os gestores dos investimentos de seus planos de previdência jamais submeterão sua poupança a uma grande perda.

Mas isso é algo que eles simplesmente não podem garantir.

Não é que se esteja ignorando as modernas ferramentas de gestão de riscos e os conceitos de prudência adotados pelos gestores de investimentos de fundos de pensão e seguradoras.

O ponto aqui é a forma como se comunica ao participante a realidade sobre os possíveis impactos da incerteza em sua poupança de aposentadoria.

Conversas abertas e francas sobre a natureza do risco e da incerteza enfrentados pelos gestores dos investimentos quando tomam decisões, podem ajudar bastante o participante a estabelecer expectativas mais realistas.

Os participantes precisam entender que mesmo após se considerar toda a prudência possível nos investimentos dos recursos de seu plano de previdência complementar, o futuro continua incerto....

Grande abraço,
Eder.

Fonte: Adaptado de artigo de Carl Richards publicado em MorningStar.com (Which Risk Are You Managing?)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cuidados na Portabilidade

Hora no Mundo?

--------------------------------------------------------------------------

Direitos autorais das informações deste blog

Licença Creative Commons
A obra Blog do Eder de Eder Carvalhaes da Costa e Silva foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em nkl2.blogspot.com.
Podem estar disponíveis permissões adicionais ao âmbito desta licença em http://nkl2.blogspot.com/.

Autorizações

As informações publicadas nesse blog estão acessíveis a qualquer usuário, mas não podem ser copiadas, baixadas ou reutilizadas para uso comercial. O uso, reprodução, modificação, distribuição, transmissão, exibição ou mera referência às informações aqui apresentadas para uso não-comercial, porém, sem a devida remissão à fonte e ao autor são proibidos e sujeitas as penalidades legais cabíveis. Autorizações para distribuição dessas informações poderão ser obtidas através de mensagem enviada para "eder@nkl2.com.br".



Código de Conduta

Com relação aos artigos (posts) do blog:
1. O espaço do blog é um espaço aberto a diálogos honestos
2. Artigos poderão ser corrigidos e a correção será marcada de maneira explícita
3. Não se discutirão finanças empresariais, segredos industriais, condições contratuais com parceiros, clientes ou fornecedores
4. Toda informação proveniente de terceiros será fornecida sem infração de direitos autorais e citando as fontes
5. Artigos e respostas deverão ser escritos de maneira respeitosa e cordial

Com relação aos comentários:
1. Comentários serão revisados depois de publicados - moderação a posteriori - no mais curto prazo possível
2. Conflitos de interese devem ser explicitados
3. Comentários devem ser escritos de maneira respeitosa e cordial. Não serão aceitos comentários que sejam spam, não apropriados ao contexto da dicussão, difamatórios, obscenos ou com qualquer violação dos termos de uso do blog
4. Críticas construtivas são bem vindas.




KISSMETRICS

 
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Brasil License.